APESP lança o programa Memória da Advocacia Pública. Primeira entrevista foi com o Procurador Armando Marcondes Machado Jr!

A primeira entrevista foi com o Procurador do Estado de São Paulo Armando Marcondes Machado Jr – o Armandinho –, Presidente da APESP por quatro mandatos e organizador do 1º Congresso Nacional de Procuradores dos Estados e do DF, em 1969.

O projeto “Memória da APESP” foi criado em agosto de 2016 para resgatar material fotográfico e documentos que fazem parte da história da Associação, de seus associados e da própria PGE-SP. Para tal finalidade, foi criada uma fanpage no Facebook para divulgação deste material.

Um ano depois, o projeto foi ampliado com uma nova vertente: o programa “Memória da Advocacia Pública” – uma parceria entre a APESP e a Intelecto Educação -, que trará entrevistas com nomes importantes da PGE-SP, com o propósito de registrar a trajetória profissional, a formação acadêmica e as histórias saborosas vivenciadas na Procuradoria.

“A ideia é proporcionar, por meio de uma conversa descontraída, um resgate de histórias de vida, de trabalho e de luta por uma Advocacia Pública forte e presente na sociedade brasileira”, destaca Marcelo de Aquino, Diretor de Comunicação da APESP – que será o “âncora” do programa. Além de Aquino, haverá sempre um entrevistador convidado, que tenha afinidade e relação com o entrevistado.

1º entrevistado: Armandinho, um desbravador da Advocacia Pública brasileira!

A primeira edição do programa “Memória da Advocacia Pública” tem como convidado um desbravador e batalhador pela Advocacia Pública brasileira: o Procurador do Estado de São Paulo Armando Marcondes Machado Jr – o Armandinho. Os entrevistadores foram o Diretor de Comunicação da APESP, Marcelo de Aquino, e o Procurador do Estado, Paulo Von Bruck Lacerda. Assista ao vídeo abaixo!

Aos 93 anos e com muita vitalidade, Armandinho conta, de forma generosa, a sua história na Procuradoria Geral do Estado de São Paulo e suas andanças pelo País afora em busca da união e do fortalecimento da Advocacia Pública.

Dentre as muitas histórias saborosas, Armandinho contou a sua batalha pela implantação da verba honorária para os Procuradores do Estado de São Paulo – uma empreitada que culminou com a realização do 1º Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF, em 1969, que neste ano voltará a ser abrigado em sua 43ª edição na capital paulista.

Ademais, detalhou a sua atuação na Presidência da APESP, cargo que exerceu com muito brio por quatro mandatos (1962/1963, 1967/1968, 1968/1969, 1972/1973) – três deles sob a égide da Ditadura Militar.

Ao final da entrevista, Armandinho deixou uma mensagem para os Procuradores do Estado de todo o País para que compareçam ao Congresso Nacional em setembro e desfrutem da possibilidade do intercâmbio de experiências e do congraçamento entre colegas.

 

FONTE: Apesp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *