Funcionário com tendinite tem direito a pensão proporcional à redução da capacidade laboral

Na manhã desta quarta-feira, 15, a 3ª turma do TST julgou caso no qual o autor, funcionário do Banco Itaú, sofreu redução parcial e temporária da capacidade laboral por tendinite no ombro direito, deferindo o pagamento de pensão em valor proporcional à diminuição constatada.

De acordo com o relator do recurso, ministro Alexandre Belmonte, a perícia comprovou a existência de nexo de causalidade da patologia com a atividade, e o perito apontou a redução da capacidade laboral em 12,5% no período de 4 anos e 7 meses.

“Realmente não vejo como entender diferente do Regional no sentido de arbitrar, para efeito de compensação pelo tempo de convalescência, exatamente indenização sob a forma de pensão mensal equivalente a 12,5% dos vencimentos.”

Segundo o ministro, hipótese diferente seria no caso, por exemplo, de 70% de redução da capacidade laboral, quando então seria deferida a pensão integral, “porque onde ele vai arrumar emprego com os 30% restantes?”

Por decisão unânime, a partir do voto do relator, a turma majorou o dano moral ao trabalhador que havia sido fixado pelo TRT, de R$ 5 mil para R$ 10 mil.

Fonte:http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI253983,51045-Funcionario+com+tendinite+tem+direito+a+pensao+proporcional+a+reducao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *