STJ confirma demissão de ex-reitor da Unifesp

Por maioria, a 1ª seção do STJ denegou a segurança requerida por ex-reitor da Unifesp contra sua demissão do cargo público de professor da Universidade.

Ele foi acusado de ter feito viagens internacionais não autorizadas, usado o cartão corporativo para pagar despesas pessoais, e gasto com hospedagens em hotéis de luxo na Europa, entre outras ações.

O relator, ministro Mauro Campbell, votou no sentido de que a pena de demissão atendeu aos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, sendo “medida exigível” diante da gravidade da conduta do ex-magnífico, que “usou verbas públicas em benefício próprio e de terceiros”, atentando contra os princípios da moralidade e da impessoalidade.

Abriu a divergência o ministro Benedito Gonçalves, para quem a própria comissão processante entendeu que a capitulação não deveria dar ensejo à demissão e sim à uma pena mais branda. Houve, de acordo com a defesa, a devolução dos valores usados no cartão corporativo, conforme narrado pelo ministro.

Nesta quarta-feira, 22, o ministro Gurgel de Faria apresentou voto-vista no qual acompanhou o relator, concluindo que “subsiste outra motivação para a pena de demissão”, qual seja, o “efetivo desvio de finalidade no uso de verba pública”. “E nesse aspecto não houve nenhuma divergência na comissão processante.”

A seção, por maioria, denegou a segurança requerida.

Fonte:http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI254465,21048-STJ+confirma+demissao+de+exreitor+da+Unifesp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *