TJ/SP nega redução de pena a Elise Matsunaga

A 7ª câmara de Direito Criminal do TJ/SP negou nesta quarta-feira, 25, provimento ao recurso interposto por Elise Matsunaga e manteve condenação dada a ela em 1º grau. Elise é acusada de ter assassinado e esquartejado o marido, o empresário Marcos Kitano Matsunaga, em 2012.

O colegiado também negou pedido do MP/SP para anular júri que condenou Elize a 19 anos, 11 meses e um dia de prisão em 2016.

A defesa de Elise recorreu da decisão em 1º grau por considerar que o juiz subiu demasiadamente a pena, não refletindo a decisão dos jurados. Já o MP, requereu a anulação do júri por entender que a ré deve ser julgada novamente e receber uma pena maior.

No entanto, ao analisar o caso nesta quarta-feira, a 7ª câmara de Direito Criminal negou provimento aos recursos de forma unânime, mantendo integralmente a sentença.

Em nota, o advogado Luiz Flávio Borges D’Urso, do escritório D’Urso e Borges Advogados Associados, que representa a família de Marcos Kitano Matsunaga na causa, afirmou que a decisão do colegiado é justa, já que o crime foi um dos mais cruéis já registrados em São Paulo. D’Urso lembrou que o júri que condenou Elise em 1º grau foi um dos mais longos da história e durou sete dias.

 

Fonte: MIGALHAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *