Torquato Jardim e Osmar Serraglio trocam de cargos no governo Temer

O presidente Michel Temer resolveu fazer verdadeira dança das cadeiras: transferiu o advogado Torquato Jardim do Ministério da Transparência para comandar o Ministério da Justiça, substituindo Osmar Serraglio. Esse, por sua vez, será ministro da Transparência no lugar de Torquato.
A informação foi confirmada pela assessoria do Planalto na noite deste domingo, 28. Jardim estava há quase um ano no cargo, já Serraglio teve curta passagem pelo MJ, de apenas dois meses. O nome de Osmar Serraglio foi citado em gravações da operação Carne Fraca.

O Ministério da Justiça teve cinco chefes em cerca de 14 meses. Foram eles: Wellington César Lima e Silva, Eugênio Aragão, Alexandre de Moraes, José Levi Mello (interino), Osmar Serraglio e, agora, Torquato Jardim.

Cronologia

Em março do ano passado, quando a então presidente Dilma Rousseff lutava para manter-se na presidência, empossou Wellington César Lima e Silva no comando da pasta. Menos de uma semana depois, o STF decidiu que membros do MP não poderiam exercer cargos fora da instituição, a não ser como professores. Veio então, 11 dias depois da posse de Wellington, a nomeação do subprocurador-Geral da República Eugênio Aragão.

Com a saída de Dilma da presidência, em maio de 2016, Michel Temer nomeou Alexandre de Moraes como líder do Ministério. A permanência no cargo – turbulenta, diga-se de passagem – durou até março último, quando Moraes então tomou posse na cadeira de ministro do STF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *