STF

Perito da PF diz que banco de dados reduz impunidade no país

O perito criminal Mauro Mendonça Magliano, da Polícia Federal (PF), afirmou, na audiência pública que discute no Supremo Tribunal Federal a coleta de material genético de condenados, que o banco de dados de perfil genético tem importância muito grande para o sistema de segurança pública do país. “Toda estratégia de inteligência na área de segurança pública é feita a partir de banco de dados”, disse.
Segundo ele, a falta de provas materiais devido à ausência de um banco de dados contribui para não haver condenações, o que aumenta a sensação de impunidade. “Devemos usar todos os meios de prova científica para combater o crime. O exame de DNA não é condenação. O perito coleta vários dados na cena do crime. Ter mais um meio de prova é importante para diminuir a impunidade no país”, destacou.
Segundo o perito, o uso de material genético na investigação auxilia no caso de criminosos reincidentes, destacando que um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), encomendado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), revelou que o índice de reincidência, considerado o número de ocorrências policiais, é de 70%. “A perícia criminal pode identificar reincidência, mesmo sem prisão ou condenação, pelos vestígios deixados em cenas de crime pela mesma pessoa”, frisou.
RP/EH

Fonte: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=344604

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *