STJ

Og Fernandes e Marilda Lipp lançam livro sobre vivências no fórum

“A soma das narrativas de uma realidade forense, pouco conhecida, examinada pelos olhos da psicologia.” Assim o ministro Og Fernandes apresenta sua obra Vidas no Fórum, escrita em parceria com a psicóloga Marilda Lipp. O livro foi lançado nesta quarta-feira (24) no auditório do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A presidente do tribunal, ministra Laurita Vaz, e o vice, ministro Humberto Martins, prestigiaram o evento.

Og Fernandes diz que a condição humana no Poder Judiciário é pouco explorada e, na visão de um velho cronista, como se autodefine, o livro abre as janelas do fórum para mostrar o lado incomum de personagens da Justiça. “Invisto na emoção. Não há como deixar de se emocionar diante de algumas histórias de vida”, afirma.

Além das crônicas

De acordo com o autor, Vidas no Fórum conta histórias sobre os bastidores da Justiça e faz uma análise visceral do comportamento humano.

“O livro percorre do espectro da desesperança ao renascimento, do drama ao humor, como nas duas faces do teatro grego, e constrói hipóteses sobre a variedade da conduta humana que transita em torno dos conflitos jurídicos”, descreve o magistrado.

Segundo o ministro aposentado do STF Ayres Britto, que assina o prólogo, a obra aborda temas como o estresse dos julgadores, seus temores pessoais e familiares, sua falta de assertividade, a competitividade – por vezes predatória entre os membros do Judiciário –, o sucumbir às fragilidades humanas da vaidade, da morosidade, do autoritarismo, da soberba, tudo meticulosamente dissecado em cada página.

São quase 300 páginas, que analisam fraquezas, virtudes, reações, percepções, conflitos e outras variáveis relacionadas aos personagens do direito. Autora de 25 livros, a psicóloga Marilda Lipp imprime ao trabalho a mais atualizada cientificidade de ordem psicológica. “Meu papel na obra foi oferecer uma análise dos fatos relatados pelo coautor”, afirma ela.

O ministro Raul Araújo também falou a respeito do livro: “Nós, profissionais do direito, lidamos com dramas humanos. O livro do ministro Og ilustra temas e casos interessantes, como a apreensão do julgador, passagens dramáticas, jocosas, que revelam o que um magistrado colhe ao longo da sua vida profissional, na sua vivência de fórum e no contato com as pessoas diariamente.”

Para todos

O autor, que também foi jornalista do Diário de Pernambuco (1973/1981), revela que nunca perdeu o gosto pelo vocabulário mais livre, sem tecnicalidades jurídicas: “Gosto de falar da condição humana, com palavras fora do juridiquês, mas sem me afastar do direito.” Segundo ele, o livro “não é só para bacharéis”.

Estiveram presentes ao evento os ministros do STJ João Otávio de Noronha, Maria Thereza de Assis Moura, Herman Benjamin, Benedito Gonçalves, Luis Felipe Salomão, Mauro Campbell Marques, Paulo de Tarso Sanseverino, Antonio Carlos Ferreira, Villas Bôas Cueva, Sebastião Reis Júnior, Marco Aurélio Bellizze, Sérgio Kukina, Regina Helena Costa, Rogerio Schietti Cruz, Gurgel de Faria, Ribeiro Dantas, Antonio Saldanha Palheiro e Eliana Calmon (aposentada), além de servidores, colaboradores e profissionais ligados ao direito, num total de mais de 400 pessoas.

Fonte:http://www.stj.jus.br/sites/STJ/default/pt_BR/Comunica%C3%A7%C3%A3o/noticias/Not%C3%ADcias/Og-Fernandes-e-Marilda-Lipp-lan%C3%A7am-livro-em-parceria-no-audit%C3%B3rio-do-STJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *